Um Drone para chamar de seu

Os Drones invadiram o mundo, em filmes, jogos e quase parte do nosso dia a dia. Como em um filme de ficção, temos eles de todas forma, tamanhos e fins diversos.

Podemos falar que os Drones ea internet são “primos”, já que os dois nasceram primeiro para fins militares ( Tony Stark feeling :D ). Hoje temos muitos modelos de Drones, incluindo alguns tipos que você mesmo pode projetar.

No mercado temos o que podemos chamar de “CPU” para drones, os dois modelos mais populares seriam a NAZA da empresa DJI ea Parrot do AR.Drone. As duas podem ser integradas com Shields e controladoras arduino, o que torna um dos brinquedos mais divertidos para desenvolvedores, cientistas malucos e aspirantes a professor Pardal.

Agora vamos dar uma algumas dicas de como começar essa brincadeira.

20140427-032346_parrot

Para você que adora games, tem um bom celular e quer apenas pilotar, uma boa escolha seria o ARdrone da parrot. Esse Drone tem uma API aberta para desenvolvedores de jogos, isso possibilita muitos games em realidade aumentada, alem de ser uma boa opção custo beneficio. Apesar de não aguentar rajadas fortes de vento, ele cumpre o promete.

13-1_phantom

Para você que gosta de pilotar e não tem medo do perigo, seu Drone seria um Phantom da DJI, um modelo de drone que apenas poucos conseguem pilotar, porem ele consegue aguentar rajadas de ventos forte e grandes percursos, esse drone combina muito bem com uma GoPro. A DJI tem uma API bem mais técnica, não existem jogos de realidade aumentada para esse modelo ainda, porem se você for um cara que gosta de explorar limites com suas invenções, esse cara não vai te deixar na mão.

Você também pode montar o seu próprio drone,  comprando os motores,as hélices e uma placa arduino, podemos usar a  sketch  do projeto ARDUDRONE para facilitar o trabalho de programar todos os controles dele e pronto! Vamos voar!

IMG_8125_arduino

Claro que você também pode comprar alguns modelos de drones chineses e afins, infelizmente não vamos conseguir falar de todos eles aqui.

Bookmark the permalink.