Para os fãs do sombrio, obscuro e o fofo assustador, aqueles que não gostam do obvio, e nomes como beetlejuice e Edward Mãos de Tesoura fazem a cabeça pirar… SIM! Para os fãs de Tim Burton! Esse ano tivemos uma exposição inédita, que não mostra apenas os filmes, mas tem como foco principal a arte e imaginação do artista.

A Beleza Sombria dos Monstros: 13 anos de A Arte de Tim Burton, vai muito além de um simples passeio , você pode tocar, cheirar e sentir todas as salas e peças, todo lugar de alguma forma você tem interação.Focando sempre em uma experiencia imersiva, em cada instalação temos a sensação de ter entrado em um livro com textos e desenhos bem peculiares.

Apesar do artista ser mais conhecido por seus filmes, ao andar pelos ambientes, entramos na mente dele, temos um pouco sobre suas expirações, projetos, desenhos pessoais e principalmente um pouco de seu processo de criação, em especial temos a sala de girassóis, com o toque pessoal e macabro de Tim Burton, é explicado que ele tem como uma grande fonte de expiração, Van Gogh, que em seus quadros mostra muitas curvas que podem ser encontrado em desenhos como O mundo de Jack e a Noiva Cadáver.

Filmes antigos sobre monstros e aliens feito com esculturas e bonecos são marcas registradas na exposição, mostrando a origem da criatividade que Tim Burton teve ao dirigir filmes como Marte Ataca e claro… beetlejuice.

O lugar escolhido para a exposição não poderia ser melhor, no Parque do Ibirabuera, dentro da Oca, com uma fachada de tirar o fôlego e ficando ainda mais empolgante a noite, o clima sombrio da mente de Tim Burton foi replicado com precisão, apenas de passar pela a entrada ja nos sentimos dentro de um filme ainda em produção.

A Beleza Sombria dos Monstros possui mais de 2.600m², divididos em 2 andares, composta por 14 salas – como as 14 partes do livro -, que contam com temáticas, expografia, cenografia e tecnologias distintas, visando uma imersão profunda não somente na obra de Tim Burton, mas também em seu imaginário poético, genitor das mais variadas criaturas e de seus respectivos universos. Para criar a atmosfera desejada, foram utilizados recursos audiovisuais diversos, passando por projeções em tecido, teatro de sombras, anamorfose, espelho mágico, realidade virtual (VR), cinema 3D, entre outros.